Os analistas do mercado financeiro consultados pela pesquisa semanal do Banco Central sobre indicadores da economia voltaram a elevar suas previsões para a inflação oficial deste ano. A mediana das projeções dos economistas para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2021 subiu de 6,11% para 6,31% , segundo o Relatório Focus - divulgado hoje, com estimativas coletadas até o fim da semana passada. Para 2022, a mediana manteve-se em 3,75%.

Entre os economistas que mais acertam as previsões compiladas pelo Banco Central - os chamados Top 5 de médio prazo - a mediana das estimativas para o IPCA neste ano subiu de 6,21% para 6,49%. Para 2022, o ponto-médio caiu de 3,80%, para 3,74%, de uma semana para outra.

 

A meta de inflação a ser perseguida pelo BC é de 3,75% em 2021 e 3,50% em 2022, sempre com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

 

PIB

 

Para o crescimento da economia brasileira em 2021, a mediana das projeções do mercado ficou quase estável em relação à semana anterior, com leve alta de 5,26% para 5,27%.

Para 2022, o ponto-médio das expectativas para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) também teve ligeiro aumento, de 2,09% para 2,10%.

A economia brasileira cresceu 1,2% no primeiro trimestre, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no começo de junho. A alta ficou acima da mediana das estimativas do Valor Data, de 0,7%, com intervalo de projeções indo de estabilidade a uma expansão de 2,4% entre as 55 consultorias e instituições financeiras ouvidas.

 

Selic e dólar

 

Para a taxa básica de juros (Selic), o ponto-médio das expectativas subiu de 6,63% para 6,75% no fim de 2021 e manteve-se em 7% para em 2022.

Já os Top 5 elevaram a projeção da Selic de 6,50% para 7% no fim de 2021 e de 7% para 7,50% em 2022.

A mediana das estimativas para o dólar no fim deste ano fica mantida em R$ 5,05, segundo o Relatório Focus. Para 2022, o ponto-médio das projeções também se mantém em R$ 5,20.

Para o dólar, os campeões de acertos subiram as estimativas de R$ 5,10 para R$ 5,26 no fim deste ano e também aumentaram R$ 5,50 para R$ 5,65 no próximo ano.

 
 
 

Fonte: Valor Econômico - Brasil, por Valor — São Paulo, 19/07/2021