A Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) divulgou dados da pesquisa que mensura o faturamento da indústria de materiais. Os resultados indicam queda na comparação entre janeiro de 2021 e janeiro de 2022.

O faturamento caiu 9,8% em janeiro de 2022, na comparação anual. A comparação mensal não difere: em relação a dezembro de 2021, a queda foi de 2,1%.

Quando questionada sobre as expectativas para o ano, a Abramat divulgou que projeta aumento de 1% no faturamento total deflacionado dos materiais de construção do setor para 2022 — número bem menor que o de 2021, em que a expectativa de crescimento era de 8,1%.

O presidente da entidade, Rodrigo Navarro, informou que a expansão, inferior à do ano passado, reflete a base mais elevada de comparação e a desaceleração registrada desde o segundo semestre.

“Acreditamos que o faturamento em 2022 deve apresentar sustentabilidade no crescimento, embora de forma tímida, tanto pela base de comparação anual ser elevada como pela desaceleração observada já no segundo semestre de 2021. Contudo, seguimos confiantes no setor, inclusive em relação às obras de infraestrutura em 2022, que podem trazem impactos positivos para a indústria de materiais de construção”, comenta Navarro.

A pesquisa foi elaborada em parceria com a FGV e com o IBGE. Ela também aponta os dados consolidados de dezembro de 2021. No período, a indústria de materiais de construção teve faturamento 11,6% menor que o observado em dezembro de 2020. O resultado revisado de 2021 indica o significativo crescimento de 8,1%, pouco acima da previsão, em comparação com 2020.


Fonte: AECweb - Por Naíza Ximenes, 14/02/2022