O Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVAR), calculado pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV Ibre), subiu 4,34% em janeiro de 2024, depois de uma queda de 1,16% no último mês de 2023.

Essa aceleração contribuiu para que a variação em 12 meses alcançasse 7,60% em janeiro, uma ligeira elevação frente aos 7,46% de dezembro de 2023.

A FGV destaca virada para alta no IVAR em três das quatro capitais pesquisadas: Porto Alegre, de queda de 0,10% para elevação de 9,86%; São Paulo, de baixa de 1,62% para aumento de 3,66%; e Rio de Janeiro, de recuo de 3,30% para expansão de 1,29%. Apenas Belo Horizonte teve queda nos aluguéis, de 0,16%, após avanço de 0,68%.

A variação em 12 meses abrandou de 8,27% para 8,10% no Rio, de 11,53% para 10,55% em BH, e de 7,73% para 7,44% em Porto Alegre. Apenas São Paulo teve aceleração: de 4,89% para 5,73%.

O IVAR foi criado para medir a evolução dos aluguéis residenciais no Brasil, utilizando como referência os valores mensais em Belo Horizonte, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo. A próxima divulgação ocorrerá em 6 de março.


Fonte: Valor Econômico - Brasil, por Felipe Frisch, Valor — São Paulo, 07/02/2024