As vendas de materiais de construção no país seguiram em alta no mês de agosto, quando considerada a comparação mensal, mas ainda mostram retração frente a 2016, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira (13) pela Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat).

Em agosto, o faturamento total deflacionado do setor subiu 6,2% frente a julho. Na comparação com agosto do ano passado, porém, houve queda de 2,9%. No acumulado dos oito meses do ano, a retração foi de 6,1% ? em 12 meses até agosto, a baixa ficou em 7,8%. 

Segundo a entidade, os resultados acumulados ?refletem a recuperação através de quedas menos intensas?. Já o nível de emprego na indústria de  materiais de construção caiu 5,3% em agosto, frente ao mesmo mês do ano passado, e ficou praticamente estável ante julho, com queda de apenas 0,2%.

?Tudo indica que caminhamos para uma redução do mercado em 2017 ao redor de 5% a 6% conforme previsto?, informa a Abramat, em nota. Conforme a entidade, o segmento do varejo de materiais segue como fator positivo, uma vez que a recuperação do mercado das construtoras será mais lenta e gradual.

Em agosto, as vendas de materiais de construção de base caíram 2,6%, enquanto as de acabamento recuaram 3,4% ante o mesmo mês do ano anterior.

Fonte: Valor - Empresas, por Stella Fontes, 13/09/2017