A Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) informou nesta semana que, em junho, a indústria apresentou queda de 3,4% com relação a maio. Já ante os últimos doze meses, houve aumento de 2,3%. No acumulado do ano, em relação ao mesmo período de 2012 as vendas aumentaram 3,7%. Para o presidente da entidade, Walter Cover, o resultado está 0,8% abaixo do projetado.

“O resultado acumulado das vendas neste primeiro semestre ficou abaixo da expectativa de crescimento de 4,5% para 2013. O alcance das expectativas até o final do ano dependerá de novos estímulos do governo para o setor da construção civil, da manutenção dos níveis de emprego e renda das famílias e do aumento do ritmo das obras de infraestrutura no segundo semestre”, Cover.

O executivo explica que resultado deste mês de junho foi o terceiro positivo da série de comparação com os mesmos meses do ano passado, após valores negativos observados em fevereiro e março.

Para os próximos meses, as expectativas apontam para continuidade de resultados positivos em relação ao ano passado, porém a expectativa de fechamento do ano está em 4,5% e só poderá ser mantida se o governo atender ao pedido dos novos estímulos já citados.

O setor aguarda a desoneração de impostos federais e estaduais (IPI e ICMS), bem como a redução no custo do gás, uma importante fonte de energia para vários segmentos da indústria como cerâmica e vidros.


Fonte: DCI,